Trata-se de um procedimento utilizado para o diagnóstico de doenças envolvendo o tecido muscular. Utilizado com outras ferramentas tais como exame clínica, eletrodiagnóstico e outros a biopsia muscular tem um papel vital em prover evidência diagnóstica capaz de estabelecer a etiologia ou focar em um diagnóstico diferencial. Por exemplo, atraves da biopsia muscular é possivel distinguir entre os diversos tipos de miopatias. O procedimento de coleta do músculo por si é simples e envolve baixo risco. Contudo, diferente das biopsias de outros tecidos e orgãos para quais a fixação em formalina é rotina, o músculo requer crioprocessamento do com vistas a preservar macromoléculas para histoquímica e ensaio metabólico de enzimas.

Recomenda-se que a coleta do músculo seja acertada com os envolvidos de forma que o procedimento de coleta, envio e processamento dos tecidos aconteçam corretamente de forma a assegurar que os testes desejados sejam corretamente feitos evitando a necessidade de repetir o procedimento devido a quantidade insuficiente de tecido ou amostra com baixa qualidade.